Oi, gente! Queria antes de tudo me desculpar por que nessas ultimas semanas não deu para comentar muito no blog de vocês e nem aqui mesmo consegui publicar tudo o que eu estava querendo, porque tá uma correria só com essas coisa de vestibular, ENEM... Enfim, mas prometo que depois que tudo passar as coisas se normalizam por aqui, vou tentar manter um ritmo de posts, e mesmo devagarzinho vou estar passando nos blogs, ok?
   Enfim o motivo do post é mostrar algumas fotos para vocês do Catalogo Artístico da Literate distribuído na Feira de Frankfurt, aquele evento que o nosso autor parceiro, o Andrews Ulisses, participou, se vocês não se lembram, podem conferir AQUI neste post. Não dá para colocar toooodo o catalogo aqui por que é um pouco grande, vou colocar só o de Andrews, mas o catalogo ficou super bonito e é bilíngue (portugûes/alemão) , por que como já foi foi dito, foi distribuído na Feira de Frankfurt e também em institutos, bibliotecas e feiras de diversos países da Europa e Brasil.

   




  Bonito, não? Bem gente é isso, vou ter que sair porque preciso estudar... Beijinhos e espero que tenham gostado!


 Sinopse: Depois da primeira onda, só restou a escuridão. Depois da segunda onda, somente os que tiveram sorte sobreviveram. Depois da terceira, somente os que não tiveram sorte sobreviveram. Depois da quarta onda, só há uma regra: não confie em ninguém. Agora A QUINTA ONDA está começando... Cassie está sozinha, fugindo dos Outros. Ela vive em um terra devastada, onde qualquer pessoas, até mesmo uma criança, pode ser o inimigo. Um inimigo que parece humano, que espreita em todos os lugares, pronto para aniquilar os últimos sobrevivenes. Permanecer sozinha é permanecer viva - Cassie acredita nisso até encontrar Evan Walker. Mas será que ela pode confiar nele? Será que ele pode ajudá-la a resgatar o irmão? Chegou o momento em que Cassie deve escolher entre a esperança ou o desespero, entre enfrentar os Outros ou se render ao seu destino, entre a vida ou a morte. Entre desistir ou lutar!
 obs.: pode conter spoiler.


 Sou fã dos livros da Fundamento e ponto.
  É sério, pelo menos até o momento todos os que comprei valeram a pena e não me arrependo de ter comprado nenhum. A 5ª onda é de cara o tipo de livro que eu gosto, além de ser da Fundamento, é distopia e não preciso nem falar que sou nerd de carteirinha daquelas apaixonadas por ficção científica e ataques extraterrestres, então quando bati o olho neste livro tive que comprar.
  Cassiopeia ou Cassie é nossa protagonista e como ela mesmo diz ela é comum, não tem nada incrível e não tem nenhuma habilidade especial, apesar disso Cassie ainda está viva e conseguiu sobreviver as quatro primeiras ondas... Ela, uma garota nada especial, está viva enquanto 97% da população já pereceu...
    Quando os Outros apareceram nada mais foi com antes. Eles não atacaram com raios partindo do céu, nem exigiram nada, foram quietos e silenciosos, simplesmente "estacionaram" a "nave"  no céu para que todos pudessem vê-los. As pessoas se dividiam sobre o que aconteceriam a seguir. Então veio a primeira onda, um pulso eletromagnético que desligou todas as luzes, carros, aviões e tudo movido a energia, motor e bateria, poucas pessoas morreram, cerca de meio milhão (o que não é nada se compararmos a população mundial...). Depois veio a segunda onda, tsunamis que varreram cidades e até países inteiros (NY, Sidney, Rio, Japão, Hong Kong, Londres...). A terceira onda: A Morte Vermelha, foi de longe a pior, as pessoas sangravam até morrer... 2/3 da população se foi. A quarta onda? O Silenciadores. Eram os Outros que infiltrados entre os sobreviventes tentavam exterminá-los. A quinta onda... Bem, ninguém sabia ao certo, mas Cassie tinha sua teoria...

  (...) Talvez seja esse o objetivo da 5ª Onda: atacar-nos do interior, transformando nossas mentes em armas.
  Talvez o último ser humano da Terra não morra de fome, de abandono, ou virando refeição de animais selvagens.
   Talvez o último a morrer seja morto pelo último a viver.

   Antes de tudo acontecer, Cassie tinha um único desejo, conquistar Ben Parrish, agora, depois dos Outros, Cassie encontra-se sozinha, em busca de seu irmão Sammy- seu único parente vivo -  que foi levado para um campo de de treinamento, e acredite salvá-lo dali não é uma tarefa nada fácil.  Nessa busca Cassie acaba sendo salva por  Evan Walker. Mas ela não sabia se podia confiar nele... A única coisa que podia confiar era em sua armas, uma M16 e uma Luger. Mas apesar de desconfiar de Evan, ele não é só apenas um fofo, mas também uma pessoa que podia ajuda-la em sua missão. Por mais quisesse não confiar nele, não conseguia odiá-lo.

  Sinto que esto me inclinando para ele, e que toda a vontade de lutar  está me abandonando. Não consigo decidir se ele está me impedindo ou se está me estimulando. (...) E, então, Evan Walker me beija.

 Quero ajuda-la - ele diz, e pela primeira vez enxergo verdadeiramente ira naqueles olhos de cachorrinho - Por que salvar Sammy também não pode ser meu objetivo?

 A narração é feita por mais de um personagem que vão se alternando em partes, são vários pontos de vista, mas a principal mesmo é Cassie, dá para notar, um vez que todos os outros personagens estão de certa forma ligados a ela. O legal mesmo é quando as historias começam a se cruzar...
   Preciso falar que AMEI a história? Tipo uma das melhores, ou por que não me arriscar a dizer MELHOR distopia que já li. Sim é um narração de fácil entendimento, e bem próxima do nosso quotidiano, o início é bem lentinho, mas não é de modo nenhum daqueles que vão se arrastando ou mesmo chato, na verdade tem muitas partes engraçadas, quando digo lento, é porque não acontece praticamente nada, mas somos apresentados a história e ao cenário (como tudo começou, o que aconteceu com Cassie e a família, coisas do passado dela...) E mesmo sendo assim, você não consegue desgrudar do livro em nenhum momento!
  E cada parte da história somo levados a pensar o que faríamos no lugar dela para sobreviver, e claro, para quem gosta de romance, tem também, mesmo que pouquinho, mas são super bonitinhas as cenas. Os personagens são muito bem construídos, são bem reais mesmo e há uma facilidade em se identificar com eles até porque são eles mesmo que narram a história.
    Outra coisa super positiva no livro: nada de ET's verdinhos. Se você pensa que vai ser assim pode deixar essa ideia de lado, nesse universo criado por Rick Yancey, nada é tradicional, achei muito criativo como ele pensou nisso tudo e como ele conseguiu deixar aquela sensação de "quero ler o próximo logo" (o livro é uma trilogia, o que me deixou triste por que já vai mais uma coleção... mas depois que terminei de ler fiquei muito feliz para ver o resto)
  Recomendadíssimo. Até para quem não curte essa de sci-fi, não tenho dúvidas de que vai agradar também. Por que? Porque, tipo o livro é genial! rsrsrs Gostei mesmo, acho que se lerem não vão se arrepender.
  Vou encerrar com esse quote que achei lindo, de Evan para Cassie:

 Antes de achar você, pensei que a única forma de me manter inteiro era encontrando algum motivo para viver. Não é assim. Para continuar inteiro, é preciso encontrar alguma coisa pela qual se está disposto a morrer. 


 Sinopse:
  Estas são lembranças de um andarilho que teve de recomeçar sua jornada quando se vê em um sombrio e nebuloso pântano , rodeado de cadáveres humanos. Perdido e amedrontado por não lembrar-se sequer do próprio nome, percorre florestas e estradas em busca de sobrevivência e acaba entrando em contato com um povo de um humilde condado. Além de percorrer suas vagas recordações e tentar entender a magia que o atraí tanto àquele lugar, ele ainda deverá enfrentar  os filhos da noite, as sanguinárias criaturas que insistem em persegui-lo.
  Neste cenário perturbador e atraente, as horas parecem dias, criando uma mistura de pesadelo e realidade; e os limites entre luz e escuridão se perdem a cada dia em meio a névoa, fazendo com que essas criaturas dominem e perdurem na escuridão.
obs.: Pode conter spoiler. 


 Presas: A Dádiva da Escuridão é o livro do Marco de Moraes, autor parceiro aqui do blog. Recebi o livro exatamente no mesmo dia em que recebi A Ilha de Kansnubra, fiquei super animada para ler os dois, mas como fechamos parceria primeiro com o Andrews Ulisses, demos prioridade ao livro dele.
 Vou ser sincera e admitir que apesar de gostar de um estilo poético na escrita, tive medo que isso pudesse atrapalhar um pouco no entendimento do livro, mas acreditem, pessoalmente comigo não aconteceu, na verdade me prendi tanto a história que tinha horas que nem percebia isso.
  O livro tem início quando nosso protagonista acorda em um pântano sujo de sangue e rodeado por cadáveres e como se já não bastasse tamanha desventura, ela ainda não tem menor ideia de quem é, era tanto seu esquecimento que às vezes acreditava que sua vida deveria ter começado naquele momento. A partir daí, ele vaga meio sem rumo, em busca de explicações ou no mínimo de um lugar confortável na qual pudesse descansar e esquecer o quão obscuro era os caminhos que andara trilhando.

   "Tudo era bruma e cinza quando eles abriram a piscar, mal enxergando minha mãos cobertas por algo viscoso e fétido que dificultava junta-las em toque. O ar pútrido carregado e o som como de ossos remexidos incomodavam cada movimento."

 Em sua jornada, Irwin, como passa a ser chamado, encontra várias pessoas e também criaturas (vampiros, bruxas, fantasmas e até a própria morte!) e também percebe a miséria em que se encontra alguns condados e o mistério que envolve o reino: as pessoas estavam desaparecendo misteriosamente. Irwin também passa a ser de certa forma atraído pelo castelo do rei Alcher, de algum forma sentia que teria algumas respostas sobre seu passado...


    "Aliados eram difíceis de se encontrar naquelas terras.No tempo de minhas andanças por lá, era claro que todos estavam contra todos, desde o rei - que sequer imaginava quem e como era - até o frade de vestes acabadas. A cada passar do tempo conhecia personagem-vilão nessa tragédia que, a cada noite, tinha o cenário mais tenebroso."



              " Se contar com amigos era impossível naquele tempo, tampouco dirigiria preces aos anjos, porque, cegos, seriam como nada para este condenado. Sem água, sem fogo, sem terra. Era difícil pisar a terra que não era minha, caminhar por onde não me levaria a futuro algum. Nem sono, nem dono, nem cama, nem, trono."

   Assim que comecei a ler o livro senti o livro meio parado, talvez para introduzir a história aos poucos, mas não demorou muito para me ver totalmente submersa no enredo. À medida que avançamos na leitura os cenários começam a se encaixar e fazer mais sentido, e acabamos loucos para descobrir sobre o passado do tal homem!

  O cenário é bem sombrio, como da para notar mesmo na ilustração da capa, e se passa numa era medieval com reis e rainhas, condes, servos e guerreiros e tudo submerso num universo meio sobrenatural. Para quem gosta de vampiros e coisa do tipo, esse livro é um prato cheio!

  Uma coisa bem positiva que achei no livro também foi  ele ser em primeira pessoa, nos conectamos rápido com o personagem por que obviamente depois de uns mal bocados, a gente começa a tomar as dores de Irwin, e fica quase impossível largar o livro, e quando a gente acaba de ler a sensação é de quero-mais e como o livro é só o início de uma série... É bom torcer para que o próximo saia rápido! hahaha

 Enfim, o livro não deve agradar a todos (mas acho que nem Harry conseguiu esse feito, né?) mas ainda assim recomendo, acho que vai se surpreender do mesmo modo que me surpreendeu, de fato, não imaginava que ia ficar tão empolgada quanto fiquei, as últimas páginas passaram rapidinho...

 Os quotes são maravilhosos e aos montes, a história é muito bem construída e acho que não deixa nada a desejar. Amei!



  Vim aqui para falar um pouco sobre o que aconteceu na IX Bienal Internacional de Pernambuco, que acabou ontem 13/10/2013. Infelizmente não pudemos ir todos os dias, porque moramos um pouco distante... Para vocês terem idéia do quão distante: gastaríamos mais dinheiro com passagem de ônibus do que com livros, então escolhemos os livros! rsrsrs
 Esse ano infelizmente a Bienal não contou com o apoio histórico do Governo do Estado de Pernambuco e da Secretaria da Educação do Estado, o que obviamente me deixou totalmente revoltada (para dizer o mínimo), no entanto vou acabar meu protesto por aqui mesmo, senão vou terminar fazendo um post inteiro falando da minha indignação, e o quão absurdo isso é, porque para apoiar obras sem nenhuma importância o governo tem dinheiro, mas para apoiar a cultura não. Ainda assim tenho que parabenizar a Cia de Eventos pela gratuidade do evento (confira o que eles falaram abaixo) e também pelo ótimo trabalho com a Bienal, que apesar de não contar com as grandes editoras, foi um show!:

  "E, nos unindo a esse esforço coletivo de resistência para que a Cultura e a Educação possam continuar sempre sinônimos de crescimento, de auto-conhecimento e de libertação. A Cia de Eventos incentivará, por seus próprios meios, o acesso de todos aqueles que buscam o conhecimento, a inspiração, a magia e o conhecimento que só o livro, a leitura e a literatura provê." 


  Fomos no primeiro dia (04), acompanhadas pelo nosso parceiro Lucas Guilherme do blog My Books, e como era de se esperar estava meio vazio, o que pelo menos para mim, foi legal, por que podemos passear por vários estandes com tranquilidade, olhando os preços e coisa e tal.  Antes de sair de casa, fizemos um acordo de só comprar livros mais desconhecidos ou em promoção, o que admito foi um sacrifício , por que ver os boxes de vários livros amados na minha frente, e outros desejados a um palmo da minha mão, foi difícil. Fizemos isso porque queríamos, além de economizar é claro, nos aventurar em leituras diferentes, até porque sabemos que Submarino faz promoção incríveis de séries, então tentamos nos conter.
  Logo no primeiro estande que entramos, encontramos o lançamento do livro de Severino Rodrigues, pela Cortez editora. Ele foi super simpático com a gente,tirou foto e autografou nosso livro. Você pode conferir a fan page do livro aqui.  Em breve resenha!

  Fora esse comparamos: A Menina que Semeava, de Lou Aronica; Noite Eterna e Caçadoras de Estrelas, de Claúdia Gray; Cinco Luas, de Ronaldo Cavalcante; Minha Vida Fora de Série, de Paula Pimenta; Anjos e Soldado, Tiago Cequenel, Sequestro em Urbana, de Severino Rodrigues, A Hora do Espanto: o piano, de Edgar J. Hyde; Ame o que é seu, de Emily Griffin.
  Fomos na Plataforma de Lançamentos e vimos:  A Morte e a Vida de Frei Caneca: Filhos de Marte, de Rodrigo Accioli. É uma HQ muito bem feita, de capa dura, achei muito incrível! Infelizmente as fotos não ficaram muito boas...


    Depois disso, descobrimos que a Paula Pimenta, isso mesmo, a própria Paula Pimenta, estaria num bate- papo com Índigo sobre Literatura sem idade, e logo depois estaria dando autografo... Tipo, a gente sabia que a Paula estaria na Bienal, mas não tinha a mínima ideia de que seria naquela dia, eis o problema: Eu não tinha nenhum livro para ela dar autografo e estava meio sem dinheiro... Para quem leu nossa última crônica deve ter um ideia do que a gente passou, quem não leu pode conferir aqui. Saímos desesperadas nos estandes procurando um livro da Paula para ela autografar, e como não tinha jeito, nos rendemos ao milagroso cartão rsrsrs.  Na minha inocência achei que estaria bem calmo por lá, no entanto... Estava uma loucura só, eu até entendo a emoção da garotada, mas sinceramente eu dispensava: "Paula cadê você! Eu vim aqui só pra te ver!" sem falar nos gritinhos histéricos e muito choro!
   O bate papo foi super legal, achei as duas tanto a Índigo quanto a Paula, super fofas e simpáticas, mas é claro que quando a Paula tocava o microfone era um histeria de gritos e palmas, a única vez que isso aconteceu com a Índigo foi quando lhe perguntaram que livro de outro autor ela gostaria de ter pensado e escrito antes, e reposta não deu outra: Harry Potter. Enfim depois disso tudo, descobrimos que a Paula Pimenta só autografaria as 200 primeiras pessoas que estavam com senha, nós éramos as 267, ficamos muito tristes afinal, fizemos um esforço descomunal para comprar o livro... Mas acho que era nosso dia de sorte, encontramos nossa prima por lá, e a senha dela era 90, pedimos desesperadamente que ela fosse com o nosso livro para que a Paula pudesse autografar. Infelizmente não conseguimos pegar o livro no mesmo dia, por que já estava fincado tarde e precisava voltar para casa, se não ia acabar dormindo na rua! Mas no domingo mesmo recebemos nosso livro autografado.



 No sábado, fomos de novo, mas com ordens de voltar cedo, porque tínhamos chegado em casa quase de 10 da noite... Já meio sem dinheiro decidimos ir apenas para o encontro de blogueiros, que o grupo Blogueiros PE, estava realizando. A reunião foi um bate-papo super descontraído, todo mundo que teve a oportunidade falou um pouco sobre sua experiencia de blogueiro, parceria com editoras, a literatura no brasil, o preconceito ainda existente em relação a autores brasileiros e como aos poucos isso vem sendo superado e muitos outros debates polêmicos mas também bem enriquecedores. Pena que o tempo foi bem resumido e passou bem rapidinho, mas foi muito bem aproveitado. Para quem quiser conhecer o Blogueiros PE, olha aí os links dos blogs: CarissaVieira,Capa e Título, A Fábrica: Diversão e Arte ,Catavento de IdéiasGarotas e LivrosInteiramente DivaLivretandoPalavras Proliferas e Restaurante da Mente.  
   Também é só procurar Blogueiros PE no facebook, twitter, youtube google +  que acham rapidinho.
   Inclusive a Carissa Vieira, dona do blog carissavieira.com, estava fazendo o lançamento de seu livro Andanças lá na bienal, conferimos também a sua palestra, mas como já dito, estávamos sem dinheiro e não pudemos comprar, uma pena, por que parecia muito bom!



 


  Bem foi isso que rolou na Bienal, ainda teve muito coisa boa (Raphael Draccon também estava por lá, muitos lançamentos de livros, oficinas e cursos...)   Quem foi tenho certeza que apesar da falta de incentivo
 gostou muito.
    Um evento e tanto!

 Sinopse:
  Garley é um tímido estudante de dezesseis anos que encontra um misterioso medalhão de ouro e é transportado a uma ilha chamada Kansnubra. Localizado no enigmático Triângulo das Bermudas, este fantástico lugar é palco de mago, bruxas e dragões. Para encontrar o portal perdido e retornar a sua vida normal, Garley deverá criar coragem  e cumprir uma missão. Com a ajuda de Aldrich, Johnny, Laura, Jorge e Alix, eles partem em direção ao Monte Tylan, mas monstruosas criaturas e poderosos inimigos cruzam o caminho dos jovens.
  Será que Garley conseguirá enfrentar seus medos e alcançar o objetivo?

obs.: pode conter spoiler 



 Para quem não lembra A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido é o livro no nosso primeiro autor parceiro, o Andrews Ulisses. O livro chegou semana passada, mas por causa da proximidade com Enem, demorei um pouco para ler, mas eis aqui a resenha.

  O livro de cara já tinha me conquistado, mas me controlei para não criar expectativas demais, queria contar para vocês exatamente o que eu achei da história sem ser influenciada por expectativas.

  O enredo gira em torno de Garley, um menino de 16 anos que é atormentado por 'valentões' na escola por causa de sua pobreza e pelas baixas notas na escola, ao achar um medalhão de ouro ele é transportado inexplicavelmente para a Ilha de Kansnubra.


   Repentinamente, Garely foi envolvido por um névoa branca. Sentiu seu corpo ficando muito leve e, logo em seguida, rodopiou na escuridão.
   Em uma fração de segundo, caiu suavemente em uma grama verde e macia e a luz ofuscante do Sol incidiu violentamente em seus olhos. Sentiu uma pequena vertigem, e, levantando-se, aturdido, contemplou uma maravilhosa paisagem: estava em uma praça.


  Lá ele procura a ajuda de Aldrich que lhe revela que o único modo de sair daquele lugar é através de um portal que nesse momento encontra-se perdido no meio da floresta, repleta de terrores desconhecidos.

 Durante o livro somos levados a lugares fantásticos, comidas exóticas, criaturas grotescas e a muitas aventuras que nos farão pensar se realmente Garley estava ali simplesmente pelo acaso. No início do livro o menino parece sempre inseguro e desacreditado de si mesmo, mas ao longo da história vai crescendo e descobrindo poderes que jamais imaginou ter.

   O cenário é encantador... A Ilha de Kansubra reúne tudo o que uma boa história de fantasia merece ter: magos, castelos, portais mágicos e muita aventura!

  Os personagens são super legais, mas me identifiquei mesmo com a Alix, uma garota muito entusiasmada, bem moleca, cheia de atitude e... que adora ler! (por que será que me identifiquei com ela? haha), em outras palavras ela é meio o oposto de Garley, enquanto ele parece sempre estar desconfiado de sua capacidade, ela é a que sempre o encoraja e que manda muito bem com o arco e flecha!
 

 (...) Como também ninguém de fora jamais veio para Kansnubra, exceto você. Se você era... Um cara qualquer, agora com certeza ninguém mais pode dizer isso a seu respeito 


 Jorge, por sua vez, tem um papel mais cômico na trama, responsável por grande parte das piadas e que torna o livro ainda mais gostoso.

 Já falei aqui e volto a repetir, estou muito feliz com essa nova geração de escritores brasileiros, realmente é notável essa evolução, logo nesse livro de estréia nota-se bem o talento do Andrews, sem falar na imaginação que tem para conseguir formar esse universo fantástico...
 
Não preciso nem falar que amei a história, a leitura é fácil, rápida e flui levemente. O livro é muito criativo e explora bem esse universo épico, embora acredito que seja mais voltado para o público jovem, dá para notar, uma vez que não há muito aprofundamento nos personagens, nada que, na minha opinião, interfira na apreciação do livro, de fato me diverti muito lendo! Um livro simplesmente fantástico e que pelo fim da história sugere que pode haver continuação, quem sabe...

 Como falei tentei não criar muitas expectativas e isso foi muito bom,  a narração é diferente do que estou acostumada e acredito que isso poderia ter interferido muito na minha opinião final, li o livro mesmo na intenção de me divertir e apreciar a leitura e garanto se você for com a mesma intenção vai gostar do livro tanto quanto eu gostei.
   Recomendo muito!

  


 Eu respiro fundo. Tento me controlar. E faço a pergunta: "Eu preciso disso?”. 
    Eu olho a vitrine sem piscar encarando fixamente o produto e fantasio tê-lo em minhas mãos e volto repetir na cabeça: "Eu preciso disso?”.
   Sinto o cheiro dos livros me chamando e com os olhos molhados e choro engasgado pergunto pela terceira vez: "Eu preciso disso?”.
   Não me arrependo do que eu fiz naquele dia. Eu meditei, debati e o melhor venceu (não há nada de errado nisso). É só ter força de vontade! (e eu tive muita...). Lembro-me de sair da loja, caminhar confiante e orgulha com a decisão, estava pronta para dizer ao mundo  que Mia Charlot não era viciada em livros !.
    "Vou levar apenas esse" Eu olhei para a sacola em minhas mãos "Um livro e só, nada mais que isso...”.
   Voltei para casa e foi o fim de mais uma batalha para sobreviver.
     Meu nome é Mia Charlot sou compradora compulsiva... De livros. Eu realmente não acredito nisso, o que os outros chamam de vicio eu chamo de necessidade.
     Simplesmente amo livros, de todos os tipos e cores, seja pequeno médio ou grade, novo ou caído aos pedaços. Cada livro é uma parte de mim sem eles me sinto vazia, sinto que não sou mais eu e que me substituíram por uma versão mais moderna e chata de mim mesmo.
    Os livros são portais mágicos que nos conduzem a reinos encantados, cheios e quase transbordando de magia, conhecimento e deslumbramento. Ele nos faz experimentar milagres inesperados e reviravoltas bem no último capitulo, ele nos faz desfrutar de uma profunda ideia que podemos vive-lo e lá no íntimo sabemos que é verdade.
   Bem, acreditem ou não, gostar tanto de ler mudou minha vida. Ainda sou invisível para quase todo mundo, mas só até aquilo acontecer de novo, então serei a maníaca por livros, aquela que anda uma cidade inteira por... Livros, que gasta a mesada em... Livros, que pensa compulsivamente em... Livros, que vive e respira por... Livros.
    Não sou assim por nada, na verdade tem um segredo por trás disso. Os livros falam comigo, isso mesmo, falam. A primeira vez foi aos meus dez anos enquanto eu lia um conto fadas qualquer, e a princesa, uma linda e bela princesa de cabelos dourados como sol, começou a falar comigo como se eu fosse parte da historia ou ela parte da realidade. Li aquele livro em poucas horas esperando o final mais lindo de todos, mas me deparei com um "continua no próximo livro". Então a princesa de era uma vez voltou ao seu mundo e eu fiquei aqui sozinha, esperando poder encontra-la novamente no próximo livro. E foi quando tudo começou.
  Muitos não entendem essa conexão que tenho com eles. Acham que gastar dinheiro com livro é irracional. Mas eu sempre digo “você não os ouve como eu. Se soubesse ler, saberia ouvi-los“.
 Agora entendem? Os livros falam comigo. Tenho de compra-los ou seria ignorar um grito de socorro, de mim e deles também. Eu morreria de desgosto e eles de tédio e abandono em uma prateleira empoeirada sem alguém que os ouvisse.
  Na noite daquele dia eu pensei sobre isso, e quando o sono chegou dormi desesperada, eu em plena consciência havia condenado muitos livros ao limbo, ao desconhecido e a morte, eu era culpada de assassinato. Quando o sol entrou no meu quarto na manhã seguinte eu tinha um plano.
   "eu vou salva-los"
    Ainda era cedo quando eu voltei a encarar a vitrine. Meus olhos estavam imóveis, meu coração acelerava, meu corpo tremia. Respirei fundo.Uma... Duas... Três vezes.
    "Eu preciso disso? Eu preciso disso? Eu preciso disso?"

     “Promoção de livros”. Eu ouvi alguém gritar e enlouqueci.
     "Sim eu preciso disso!!!"
     Eu corri pelos corredores e os livros começaram a falar comigo, eles cantavam e chamavam o meu nome e eu fui ao resgate: atropelei vendedor, briguei com leitor, discuti com o recepcionista e consegui salvar dez...
      "tudo bem só isso, nada mais”. Convenci-me.
        "A autora Cristie Ross vai dar autografo... Falou a mesma voz de antes. E não me contive.
        "Cristie Ross?!Cristie Ross!!. Acho que eu tenho um livro dela aqui...Não,não,não!! Eu não tenho! eu tenho de comprar mais um... só mais um...
        Eu segurei forte as sacolas e comecei acelerar os passos, procurei por alguns minutos nada de livro nenhum de Cristie, fui de uma canto a outro de cada livraria, e mas uma vez como sempre, não consegui nada. Já corria histericamente pela feira de livros quando eu o vi ao longe. Era lançamento, sua capa era linda e ela cantava melodiosamente para mim. Meu coração palpitou e eu me apaixonei.
       Revirei minha bolsa, estava falida, mas ainda tinha o cartão. E sem pensar, questionar ou recuar comprei o livro e voltei correndo para conseguir o autógrafo.
      E foi assim que descobri minha vocação. Eu, Mia, era salvadora de livros, estava escrito no meu destino. A partir daquele dia estava destinada a salvar livros (Só preciso salva-los sem ir falência!).
    E os dias passaram e fez meses. Minhas leituras deram sentido aos livros, os fiz viver e vivi com eles. Eles eram minha companhia, meus amigos, minha alegria. Eu os ouvia e eles eram reais. Então os terminei de ler, cada um (ou quase todos...), e tratei de gritar logo: "Mãee! Preciso de dinheiro!!!!!!"
 Ao que ela sempre respondia: " Mas você ainda tem muitos livros que não leu, querida!"
 E eu retrucava: Muitos livros!!?Muitos livros!!!!? Eu só tenho aquele no cantinho da estante, e aquela continuação da série "Crônicas de Den" e o box da trilogia "Substituto", e alguns livros de bolso que estavam na promoção no "Aquático"! Isso não é nada! Preciso de mais! Eles ainda me chamam das prateleiras empoeiradas, tem aquele que estou louca para comprar faz tempo! E tem lançamento novo! Não posso deixá-los entregue a própria sorte, mãe! Eles precisam de um lar aconchegante, e da prateleira iluminada e confortável perto da minha cama!
  Ela suspirava meio a contragosto. Então eu sabia, a guerra tinha sido ganha.
  Agora é só desejar boa sorte.

 Gente esse últimos tempos estavam meio corridos, e tentei priorizar outras coisas no blog, e acabou que não deu para responder algumas TAGs que fui indicada, então aqui estou para responder TODAS elas de uma vez só! Espero que gostem!
 As três primeiras TAGs foram indicadas pela nossa nova parceria, A Culpa é dos Leitores

[TAG] 10 LIVROS QUE MAIS GOSTOU

 1-Peter Pan, de J.M Barrie - Sou simplesmente apaixonada pelos clássicos infantis e Peter é um dos meu preferidos. Ainda mais depois que eu vi o filme "Em busca da Terra do Nunca", com John Depp, a história se tornou menos infantil para mim, sei lá consegui ver muitas metáforas escondidas que antes não consegui ver. Amo!


2-Alice no País das Maravilha, de Lewis Carrol - Outro clássico infantil... Nem preciso falar que o nome do blog é em referência a Alice, não é? É uma história engraçadinha, mas que ás vezes, não parece ter sentido algum, o que mais gosto nele são as perguntas da garotinha, tipo: "Meu Deus! Meu Deus! Como tudo é esquisito hoje! E ontem tudo era exatamente como de costume. Será que fui eu que mudei à noite? Deixe-me pensar : eu era a mesma quando me levantei hoje de manhã? Estou quase achando que posso me lembrar  de me sentir um pouco diferente . Mas se eu não sou a mesma, a próxima pergunta é: 'Quem é que eu sou? Ah essa é a grande charada!" 

3-As Crônicas de Nárnia, de C.S Lewis - Para quem não sabe, nós somos evangélicas, então sou apaixonada pelas referências bíblicas da história. Sem falar que é mundo mágico, não tem como não ser envolvida pela história... 

 4- Guerra dos Tronos- crônicas de gelo e fogo, de George R.R Martin - O mundo que R.R Martin criou é simplesmente fantástico, o personagens são bem criados e  o enredo é maravilhoso!

5- Amanhã: Guando a Guerra Começou, de Jonh Flanagan - Amo essa história, sou muito fã de histórias de guerra e esta eu achei muito legal de se ler, não encaro ela como um grande história, mas amo lê-la!

6- Pântano de Sangue, de Pedro Bandeira -  Foi Pedro Bandeira que me faz começar a gostar da literatura brasileira, amo a série Karas, então foi muito difícil escolher entre os livro, mas essa foi especial para mim porque foi o primeiro da série que li.

7- Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle - Na verdade amo todas as histórias de Sherlock Holmes,mas não tinha com colocar todas aqui, né? hahaha Enfim, coloquei O Vampiro de Sussex só para representar os livros de Holmes.

8- Eragon, de Cristopher Paolini - Considero esse livro muito especial porque foi com ele que de fato percebi o quanto eu gostava de ler, e de escrever também! A história é bem legal e amo narração de Paolini!

9- A Culpa é das Estrelas, de John Green - Não podia faltar, né? O livro é tipo a sensação do momento, mas o que na verdade, fez entrar para essa minha listinha, foi mais a simplicidade da história, não tem nada novo, mas gostei de como o a história foi conduzida. É memorável...

10- Os instrumentos mortais: Cidade dos Ossos - Não sei porque gosto do livro, só gosto.. hahaha. Engraçado é que ele teria tudo para eu não gostar, porque achei a história meio corrida, a narração não me surpreende, mas acho que a história é contagiante.

[TAG] CINCO SÉRIES E O LIVRO FAVORITO DE CADA UM

Regras:
Dizer cinco séries e indicar os livros prediletos de cada uma.
Dizer quem indicou
Indicar cinco blogs

1- As Crônicas de Nárnia - O sobrinho do Mago: Ainda não li toda a série, senão acho que teria escolhido a Última Batalha, mas escolhi esse que fala como Nárnia foi criada! Amo!
2- Amanhã - No terceiro dia. A geada : Tipo eu não tenho todos os livros da série, porque vocês sabem como é difícil conseguir todos os livros e são tantas séries... Enfim, escolhi esse porque na verdade entre os que eu li, foi o que teve mais ação. Sério, amo essa série!
3- Instrumentos Mortais- Cidade dos Ossos: Gosto do inicio da série, acho que tenho predileção pelos primeiros, porque são geralmente aquele que nos faz gostar da série ou não, são aqueles que marcam mesmo.
4-  A Mediadora-  A hora mais sombria:  Não gosto de histórias romanticas, mas admito que escolhi esse livro especifico, porque é quando a gente vê realmente a Suzzana apaixonada pelo Jesse, e também porque nele finalmente descobrimos algums coisas do passado de Jesse.
5- Rangers : A ordem dos arqueiros- Ruínas de Gorlan: Como falei acho que gosto muito dos primeiros... haha. Não tenho uma explicação, só gosto mais desse...

[TAG] MEU MARIDO LITERÁRIO

Regras:
- Responder as perguntas 
- Indicar 5 ou mais blogs 
- Citar quem lhe indicou 

1. Que características fazem com que um personagem entre para sua lista de "maridos"? 
 Gosto do personagens irônicos, e geralmente aquele que a mocinha não gosta de início.

2.  O que menos me atrai em um personagem?
  Aqueles pegajosos, que não largam do pé, sem atitude...

3. Quem é seu atual marido literário? No momento? 
Jace, de Instrumentos Mortais.



[TAG] CINCO LIVROS QUE EU GOSTARIA DE VIVER

Essa tag foi indicada pelo Jeferson Cirne, do blog Mil Vidas para Ler
Como o próprio nome diz, tenho que citar aqueles livros que eu gostaria de viver. Vamos lá!
1-As Crônicas de Nárnia - Nárnia entra em todas! hahahaha  Mas quem não gostaria de viver lá? O cenário é deslumbrante, sem falar que amaria ver Aslam, e conhecer o Cair Peravel,  o Ermo do Lampião, a Mesa de Pedra... 
 2-Poderosa: a menina que tinha o mundo nas mãos - Imagina se tudo que a gente escrevesse virasse realidade? Seria uma confusão, mas amaria tentar... hahaha! Esse é com certeza o principal motivo de querer viver nessa história!
 3- O Peregrino - Para quem não conhece esse livro é uma alegoria da vida cristã até alcançar o céu, o protagonista Cristão, tem que passar pelo Pântano do Desânimo e por outros lugares que desafiam sua fé, claro que não gostaria de estar em alguns lugares específicos, mas amaria fazer parte dessa jornada!
 4- Peter Pan -  A Terra do Nunca! As praias, as florestas e os piratas... Voar! Sério acho que essa é uma das que mais eu gostaria de viver, é como um mundo perfeito, feito de todos os seus sonhos... tão infantil, eu sei, mas amaria!
 5- O Senhor dos Anéis - Mesmo sendo um mundo meio sombrio, gostaria muito de conhecer o Condado e ver Gandalf! hahaha Caminhar pelas Terras Médias e tudo mais... Sem falar que esses cenário são de tirar o fôlego!

[TAG] SELINHO THE VERSATILE BLOGGER AWARD

Esse selinho eu fui indicada pela Bruna do Reading All The Times.


Regrinhas: 

Agradecer a pessoa que te deu o selinho e colocar o link dela.
Escolher 15 blogs com menos de 200 seguidores.
Avisar os blogs que você indicar.
Escrever 7 coisas que você gosta.

7 coisas que eu gosto:
Livros
Escrever
Dançar
Orar
Chocolate
Família
Amigos




 Vou deixar essas TAGs em aberto, então quem quiser fazer, sintam-se a vontade, ok? Ficou um pouquinho grande, mas foi muito divertido fazer, obrigado a todos os blogs que nos indicaram.
 Beijinhos!

Nosso Banner
 Passando para falar da nova parceria do blog.  Fiquei muito feliz, porque o Lucas Guilherme, dono do blog, é daqui de Pernambuco também, a gente se conheceu através de um evento do Facebook, sobre a reunião de blogueiros literários na Bienal de Pernambuco. O blog  dele, My Books, ainda tá no comecinho, tem poucas postagens, então se vocês quiserem conhecer o blog é só clicar aqui.