Para terminar nossa Semana Especial Jogos Vorazes, vamos contar o que achamos do filme Em Chamas, dirigido pelo diretor Francis Lawrence, e estrelado por Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth. Vamos lá?


 Sinopse: Este o segundo volume da trliogia Jogos Vorazes, baseado nos romances de Suzanne Collins. A saga relata a aventura de Katniss(Jennifer Lawrence), jovem escolhida para participar aos "jogos vorazes", espécie de reality show em que um adolescente de cada distrito de Panem, considerado como "tributo", deve lutar com os demais até que apenas um saia vivo. Neste segundo episódio da série, após a afronta de Katniss à organização dos jogos, ela deverá enfrentar a forte represália do governo local, lutando não apenas por sua vida, mas por toda a população de Panem.
(sinopse do Adoro Cinema)



  O primeiro filme não me agradou. Jogos Vorazes vinha com a premissa de ser o novo "Harry Potter" e "Crepúsculo" , pelo menos isso era o que falavam os trailer e cartazes no cinema. Nesse tempo, ainda não havia lido o livro, mas com tanto alarde não me contive e tive que ver. Admito que a história me chamou a atenção, o motivo de mais tarde começar a ler a trilogia, mas de algum modo me parecia meio superficial. Obviamente não poderia dar um opinião muito concreta uma vez que não tinha lido ainda, mas depois de ler, não tive dúvidas que o primeiro filme deixou a desejar, de certa forma, foi fiel ao livro, tinha ótimos atores, mas não empolgava. Antes de chegar as telonas, Em Chamas já tinha conseguido minha atenção, os trailers estavam de tirar o fôlego, mas ainda tinha em mente que talvez não pudesse ser tão bom, então, por mais empolgada que estivesse, mantive o pé no chão. No entanto, não era necessário, o filme não apenas me agradou, como superou todas as minha expectativas.



 A primeira melhoria em relação ao primeiro filme da série é vista logo nos primeiro minutos do filme. A fotografia estava muito condizente, já revelava o clima tenso do filme, me fez até lembrar o inicio de Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2. O diretor de fotografia Jo Willems fez um trabalho muito bom.

  Mas o realmente surpreendente foi  finalmente ver que  Hollywood compreendeu a grandeza da obra que tinha nas mãos e que finalmente estão dando a oportunidade de mostrar a trilogia com ela realmente é, não um simples historinha de adolescentes, como obviamente interpretaram no primeiro filme, que tinha o único objetivo de superar os já ditos Harry Potter e Crepúsculo, mas como uma crítica a nossa sociedade e que tem mais a oferecer do que simplesmente ser um blockbuster do momento. Nesse filme ficou bem claro as comparações e as críticas sociais, não foi só um monte de gente se matando na arena, nesse filme vemos as consequências dos atos de Katniss e o quanto a Capital está irritada por ser desfiada, o clima de revolução paira a todo momento no ar.

  O drama ficou muito bem construído, ao mesmo tempo em que há o triângulo amoroso dos protagonistas, em nenhum momento isto superou o conteúdo do filme e nem sequer se tornou o foco, como admito esperava que acontecesse, fiquei imensamente feliz que não.

O filme ficou simplesmente impecável, a trilha sonora nos introduzia ainda mais naquele universo e só aprofunda nossa emoção. Fazia muito tempo que não me divertia tanto num filme, tudo estava empolgante, as cenas estavam surpreendentes, era quase impossível não erguer o braço (o simbolo da rebelião) no meio do filme. São duas horas e meia de filme sem nem piscar ou respirar, com coração pulando tão forte que parecesse que vai sair dando cambalhotas!

 
Algumas cenas foram totalmente roubadas pela Jena Malone no papel de Johanna Mason, bem irreverente e cheia de personalidade, ela arrancou muitas risadas no filme.

   Se por uma lado o maior ponto positivo do filme foi fornecer não só entretimento para os fãs do livro mas também para aqueles que só queriam ver, um ponto negativo apontado por alguns, foi que quem não viu o primeiro certamente vai ficar meio perdido neste segundo, mas na minha opinião quem não viu o primeiro não tinha intenção de assistir o segundo, ou no minimo fariam um esforço para assistirem Jogos Vorazes antes de ver Em Chamas. 

   Em todo o caso o filme está mais que aprovado, tanto no que se diz ao conteúdo como também na parte técnica, uma adaptação muito digna da série! Esse filme me fez sentir como quando eu assitia Harry Potter, em que assistir o filme era quase um ritual, uma data que não podia ser violada, que sempre reunia toda a turma de amigos. Se você ainda não assistiu corra para ver que vale muito a pena!

  obs.: Até então O Senhor do Anéis e Harry Potter  para mim eram a únicas adaptações que realmente deram certo. Acabei de acrescentar Em Chamas a minha listinha... rsrs

O que ficou faltando:

(Essa parte contém SPOILERS!)

Para os fãs do livro, teve algumas cenas que foram cortadas, mas que jugo teriam sido muito úteis, ou no mínimo teriam agradado muito mais a gente.

1. Todo mundo deve ter notado que não teve a cena em que Plutarch Heavensbee mostra o relógio com o símbolo do Tordo para Katniss. Fiquei esperando muito essa cena e não apareceu. Acho que a intenção era não revelar as reais intenções de Plutarch  e não estragar o fim.

2. Outra cena que também ficou faltando foi a cena em que Peeta e Katniss assitia o Massacre Quartenário que Haymitch participou. Fique super triste por que não apareceu...

3. Não foi necessariamente uma cena, mas para os que leram o livro deve ter notado que o Peeta parece meio apagado no filme, enquanto no livro finalmente ele parece ser destacado, no filme ele mal apareceu, é uma pena...

E aí, vocês já assistiram? E o que acharam?


 Hoje é dia de TAG! Dando continuidade a nossa Semana Especial de Jogos Vorazes, vamos fazer três TAGs muito legais que eu vi no youtube pelo pessoal do Connect Qu4tro, que traduziram as TAGs de alguns vlogs estrangeiros.
  Vamos lá!

(atenção vai conter spoilers)

TAG 1: Isso ou Aquilo

A primeira TAG foi criada pelo AurasBookBox.

 -Gale ou Peeta?
  Peeta! Com certeza!

- O estilo louco da Effie ou simples como Cinna?
 Cinna. Geralmente gosto dos mais loucos, mas nesse caso, gostei muito do estilo de Cinna, alguém que consegue fazer aqueles vestidos para Katniss tem que saber se vestir, né?

- Vida na capital ou se arriscar nos distritos?
Capital. Não sou do tipo que se arrisca! rsrs

- Pão do Distrito 11 ou o ensopado da capital?
O ensopado da capital. Parece divino!

- Habilidades de arco e flecha da Katniss ou habilidades de luta com facas do Cato?

 Facas do Cato. 

- Dom de camuflagem do Peeta ou dom de escalada da Rue?

 Camuflagem do Peeta. Eu me camuflava toda e ficava escondida esperando que as pessoas se matassem entre si! rs E mesmo que isso no final tivesse que enfrentar o mais forte ainda teria a vantagem de estar bem descansada.

- Tornar-se um Avox ou ser picado por uma teleguiadora?

 Avox. Esse é uma pergunta um tanto quanto difícil, não acha? Ficar sem língua ou ter um surto e ter a possibilidade de morte? Acho que seria uma Avox, sei lá acho que seria horrível ficar sem língua, mas pelo menos não teria possibilidade de morrer!

- Juntar forças com os carreiristas ou correr para as colinas?

Correr para as colinas. Não confio nos carreiristas, no início seria bom , mas e depois que sobressem só eu eles? Sem falar nas chances que eles poderiam me matar a qualquer hora que não fosse mais útil.

- Quem é mais fofa: Prim ou Rue?

Rue. A Prim é muito fofa, mas acho que todo mundo se apegou mais a Rue.


- Correr para a cornucópia ou correr para as colinas?
Correria para cornucópia. Eu tentaria pegar algum coisa útil para me manter viva na floresta, mas se a luta começasse ficar feia, não tinha dúvida, fugia rapidinho! rsrs



TAG 2: Escolhas e Decisões

Criado pelos vlogs: Rachel Super Book e The Book Monster

- Quem é seu personagem favorito na trilogia e por que.
 Peeta. Quem leu as resenhas deve ter visto que gostei muito do Peeta! Super me identifiquei com a personalidade dele  desde o primeiro livro e o fato de ele ser um artista só contribuiu, eu também desenho e coisa e tal, não tão bem quanto ele, mas gosto dos personagens que lembram a mim mesma.

- Um personagem que causou boa impressão.
  Cinna. Achei muito corajoso a atitude dele em fazer o vestido do Tordo para Katniss, mesmo sabendo que provavelmente iria morrer.

- Se você pudesse escolher uma arma nos jogos, qual seria e por que.
Tridente de Finnick. Não sei se saberia usar, mas não importa tanto, também não saberia usar um arco-e-flecha mesmo! rs

- Qual sua opinião sobre o elenco do filme Jogos Vorazes.
 Assisti o primeiro filme por causa do Josh Hutcherson, porque sempre assisti os filmes dele, e ainda interpretando o meu personagem favorito, então não preciso dizer que amei. Sem comentários para Jennifer Lawrence (arrasa!). De Em Chamas, também amei a escolha de Finnick e Johanna.

- Qual tributo é mais parecido com você e por que.
 Peeta. Por isso é o meu preferido.

- Se imagine nos jogos. Você ficaria sozinho ou teria aliados, qual seria sua estratégia?
 Depende. Não gostaria de ter aliados por que no final teríamos que nos matar mesmo e ficaria mais difícil assim, mas ao mesmo tempo não vejo como não ficar do lado da pessoa de seu distrito. Então seu eu tivesse, seria possivelmente apenas um. 

- Qual a cena você estava mais ansioso para ver no filme Jogos Vorazes? E qual para Em Chamas?
    Bem como já assisti os dois, não estou mais ansiosa. Mas eu não esperava nenhuma cena em Jogos Vorazes, por que como falei durante as resenhas dessa semana, só li o primeiro livro depois do filme, então não conhecia as cenas. Para Em Chamas, não sei se tenho UMA cena especifica, mas as que mais esperei foram as do Distrito 8, e do vestido de noiva se transformando no Tordo.

TAG 3 : Sobre a trilogia

Criado pelos vlogs: Joey Graceffa e Alexander Carpenter

- Qual seu livro favorito da trilogia?
Em Chamas. Gostei mais das cenas, e o começo da rebelião, as ameaças...

- Quanto tempo você duraria nos Jogos Vorazes?
 Não tenho certeza, mas acho que ficaria entre as últimas ou seria a vencedora. Quer dizer não sou boa, mas sou muito medrosa e acredite ia dar meu jeito de ficar muito bem escondida! rsrs

- Qual a coisa mais estranha que você achou que aconteceria nos livros e não aconteceu (ou você esperava e não aconteceu)?
 Não é estranho, mas eu esperava muito que acontecesse e não aconteceu. Achei que seria formada uma super equipe formada pelos tributos ainda vivos que seriam líderes da revolução. Mas na verdade boa parte do livro A Esperança, Katniss, na verdade, todos, são manipulados descaradamente por Coin. Katniss só é líder da revolução na teoria.
  
- Como você foi apresentado à Jogos Vorazes?
 Pelo cinema! rsrs Assisti o primeiro filme antes de ler, mas tomei coragem depois disso e li toda a trilogia de uma vez!

- Momento favorito em Jogos Vorazes (apenas no primeiro).
  Quando Peeta fala na entrevista que gostava de Katniss. Foi tão lindo! 

- Vilão Favorito
Snow. Não sei se pode chamar de favorito, mas detesto mais Coin do que ele.

- Qual distrito você gostaria de morar.
Acho que no Distrito 12. Por pior que fosse a situação deles lá, percebi nos livros que apesar de tudo, o Distrito 12 tinha certas vantagens, principalmente em relação aos Pacificadores.

- Qual o momento mais emotivo nos livros.
   Em Jogos Vorazes acho que é meio unânime dizer que foi a morte de Rue. E Em Chamas, teve muitas cenas que meu deu vontade de chorar, mas a cena que Peeta é eletrocutado pelo campo de força e quase morre me fez quase rasgar o livro de ansiedade. Em A Esperança, na verdade poucas me deram vontade de chorar era tudo meio tenso demais, mas acho que foi a morte de Prim.

- Que objeto da sua casa você levaria para a Arena com você?
   Acho que nada. Sei lá talvez algum objeto bem pequeno e pontiagudo! rsrs

- Qual o plano mais diabólico que alguém planejou nos livros?
    O bombardeamento do hospital no Distrito 8, em A Esperança. Foi bem triste.
     
E aí quais seriam suas respostas?


Sinopse: A jovem Katniss Everdeen sobreviveu aos mortais Hunger Games não apenas uma, mas duas vezes, e mesmo assim ela não tem descanso. Na verdade os perigos parecem estar se agravando: O Presidente Snow declarou guerra contra Katniss, sua família, seus amigos e todas oprimidas do distrito 12.

Pode conter spoiler dos livros Jogos Vorazes e Em Chamas.

Semana Especial Jogos Vorazes.





  Finalmente o fim chegou. Depois de Em Chamas deixar o meu coração em frangalhos e ficar louca de curiosidade e ansiedade, li correndo A Esperança, porque já não aguentava mais, eu precisava saber o que ia acontecer. Admito A Esperança não me agradou tanto quanto eu imaginava, não sei se porque depositei muita expectativa nele ou simplesmente porque o fim não me deixou totalmente satisfeita, mas o fato é que não posso desconsiderar o livro, ele é muito bom!
   Só uma breve resumo do que aconteceu no fim de Em Chamas.(SPOILER) Katniss e Peeta voltam para mais um Jogos Vorazes, e dessa vez sabem que não haverá dois vencedores. Eles se aliam a Finnick Odair, Joahna Manson, Mags e Wirees e Beetee. Depois da morte de Mags e Wiress, Betee arma um plano, cujo objetivo seria eletrocutar os outros tributos, mas na verdade o usa para destruir o campo de força. Katniss atira uma flecha contar o campo, e desmaia. Quando acorda, ele descobre que havia desde o incio um plano para tirar Peeta e ela de lá, e que o plano era de conhecimento de alguns tributos e que agora estariam indo para o Distrito 13, que ainda existe. Peeta e Johanna são capturados pela Capital. Gale diz a Katniss que o Distrito 12 foi destruído mas que suas famílias estão salvas no distrito 13. (FIM DE SPOILER)
   O início do livro é um pouco lento, não tem tantos acontecimentos e ações. Somos apresentados ao Distrito 13, aquele que supostamente estaria destruído pela Capital, a rotina de tristeza e desânimo de Katniss e a indecisão dela em se tornar o Tordo, o rosto da revolução. Ficamos sabendo o que aconteceu com os outro que não foram resgatados. Mas, apesar de o inicio aparentemente ser meio tedioso, Suzanne tem uma capacidade excepcional de te manter preso a cada página e capitulo, do tipo que você não consegue largar de jeito nenhum.
 
"Eu vou ser o tordo."

  Depois que Katniss aceita se tornar o Tordo o livro dá uma guinada e aí a história começa a se desenvolver melhor. Mas enquanto Katniss assume seu papel na rebelião contra a Capital, aceitando ser maquiada, fotografada e filmada para transmissões de televisão que visam contra atacar Snow, Peeta e Johana ainda continuam prisioneiros da Capital. Ao mesmo tempo Finnick fica depressivo pela falta de sua amada Annie. Sentindo que seria melhor para todos, Coin (presidente do Distrito 13) ordena que os tributo que  foram mantido presos sejam resgatados.
  Para não acabar soltando spoilers, vou terminando por aqui, até porque o resto você já devem imaginar, muita guerra, muita ação, luta, morte e sangue. O presidente Snow diz que está nos mandando uma mensagem? Bom tenho uma para ele.

Você pode nos torturar e nos bombardear e queimar nossos distritos até que eles virem cinzas, mas está vendo isto aqui?  - Umas das câmeras segue o local que aponto com a mão: as aeronaves queimando no telhado do armazém em frente a nós. A insígnia da Capital em uma das asas brilha visivelmente em meio às chamas. - Está pegando fogo! - Estou gritando agora, disposta a ter certeza que ele não perderá nenhuma palavra. - Se nós queimarmos, você queimará conosco!"

 De todos os livros, A Esperança é o mais dramático, com uma atmosfera mais densa do que nas outras, não só pelo drama, mas pelas cenas de mortes, que acreditem não são poucas. Suzanne Collins não poupou ninguém. Nesse livro, vocês tem ideia bem mais clara de como os Jogos traumatizaram os tributos, de como eles foram feridos por toda a vida e que possivelmente nunca se recuperariam disso.
   Em basicamente todas a resenhas que li pela blogosfera percebi que não fui a única a não gostar tanto do fim assim. Quando acabei de ler o livro, uma depressão básica me atingiu, e não porque era o fim de uma trilogia fantástica, mas por que na minha concepção ainda ficaram faltando algumas perguntas sem respostas. Não foi um final feliz, se vocês esperava isso, não aconteceu. Mas um coisa que me dei conta, foi que apesar de esperarmos sempre um final iluminado e lindo, principalmente quando se trata de distopias, posso dizer que o final precisava ser assim. Na verdade não consigo imaginar um outro fim senão esse. Porque? Por que se não fosse assim, acho que de certa forma boa parte da maestria dos livros ficaria perdida, uma vez que esse livro, foi muito mais que uma distopia comum, não preciso citar novamente todas as alusões referente a nossa sociedade e todas as críticas contidas, acho que terminar com um final diferente seria uma total aversão ao que a própria Suzanne Collins criou.
   Um ponto bem positivo também, foi o fato de ela não focar tanto no triângulo amoroso e aquela coisa de "quem Katniss vai escolher?".  Ainda que haja os conflitos internos de Katniss, o  foco é totalmente na guerra.
   Não posso dizer que não recomendo, porque o livro é muito bom, acho que foi um desfecho mais do que digno para a série. Então para vocês que ainda não leram, corram logo, para ver o que acontece com Katniss!
  Só para terminar com chave de ouro, minha opinião do livro:  S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L!

Sinopse: Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações dão sinais que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos - incluindo o próprio Peeta - acreditarem que são um casal apaixonado. A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que as das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos - transformados em verdadeiros ídolos nacionais - podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.  

Semana Especial Jogos Vorazes 

  Estava muito animada para ler Em Chamas, por que já estava a poucas semanas da estréia do filme e não queria que acontecesse o mesmo que o primeiro, sem falar que estava quase morrendo de tanta curiosidade: O que ia acontecer com Katniss e Peeta? Era óbvio que voltariam para arena, mas como? E como ia conseguiriam sair dali vivos pela segunda vez? Acredito que foi esse sentimento de curiosidade e ansiedade que me fizeram ler o livro em menos de um dia, acho que seria até menos se não tivesse que parar para comer, tomar banho e respirar!
   Depois de ganhar os Jogos Vorazes, Katniss e Peeta, mantém uma relação distante e por que não dizer, fria. Estão vivendo "confortavelmente" na Vila dos Vitoriosos e com dinheiro o suficiente para manter suas famílias. Nesse tempo Katniss se reaproxima de seu amigo Gale que, é claro, não gostou nada de sua atuação amorosa com Peeta, infelizmente Gale não é o único incomodado com isso.
   Katniss recebe uma visita nada agradável do presidente Snow que não tinha sido nem um pouco convencido por aquela história de amor, e acredita que a rebeldia de Katniss pode causar sérios problemas de insubordinação e revoltas por toda Panem, e que se ela não o convencesse que seu amor por Peeta era real, haveria graves consequências para sua família.
   Assim durante o Tour da Vitória, Katniss faz de tudo para convencer Panem de que estava perdidamente apaixonada por Peeta. Mas parece que nada é suficiente para Snow.
    A cada 25 anos, uma edição especial do Jogos Vorazes é realizada, chamada de Massacre Quartenário. Acontece que dessa vez, o presidente Snow preparou uma surpresinha (que não tem nada a ver com o fato de Katniss ser considerada uma revolucionária...): O Tributos do Massacre Quartenário serão escolhidos entre os ganhadores das outras edições dos Jogos Vorazes.
   "Entendo o que significa. Pelo menos para mim o Distrito 12 tem apenas três vitoriosos vivos para serem escolhidos. Dois do sexo masculino. Um do sexo feminino... Vou voltar para arena."
 
  De todos da trilogia, Em Chamas é de longe o que mais gostei. Jogos Vorazes foi bom, mas foi mais útil para dar rumo aos próximo livros, o terceiro... bem, A Esperança vocês vão ter que esperar para próxima resenha! rsrs Mas definitivamente Em Chamas me prendeu de tal forma que às vezes me pegava gritando, xingando e chorando com o livro! Nós (Eu e Marcela ou Eduarda e eu... tanto faz, rs) lemos juntas e acabou que a toda hora a gente parava um pouco a leitura para ficar debatendo, rindo ou só tentando respirar mais um pouquinho, por que estava tão incrível que era necessário um pouco de ar! rsrs
    Mas claro, o livro não foi só mil maravilhas. Tenho que falar que Katniss estava insuportável! O menininha confusa essa, viu!
   E Gale... bem, nunca gostei dele e esse livro não o salvou. Na verdade detesto triângulos amorosos, principalmente porque na maioria das vezes a uma certa dificuldade de se escolher em que lado ficar, mas nesse caso, sério, Gale não me convenceu, a todo o momento ele só estava lá pra me irritar e estragar tudo! Sabe, ao mesmo tempo em que Gale está tentando ficar com ela e pede sempre algum prova de amor, Peeta continua um fofo dando espaço para ela. Não preciso nem falar de que lado estou, né? Mas sério, podem comentar, existe alguém que é Team Gale? Porque ainda não consegui achar ninguém que goste desse garoto.
  Bem mudando totalmente de assunto, novamente o livro está cheio de referências atuais e críticas sociais (Uns com muito, outros com quase nada...). Mas o mais legal é o clima de revolução que paira sobre Panem, os primeiros atos de rebeldia, é tudo muito tenso! O livro tem também certa carga dramática, já que Katniss e Peeta vivem atormentados por pesadelos e das cenas terríveis dos últimos Jogos e também desesperados pela ameaça de Snow.
  O que tenho para falar sobre esse livro é: Leiam logo! rsrs Em Chamas foi o responsável por fazer a trilogia subir no meu conceito e torná-la memorável. Depois que li, fui correndo ler A Esperança, na expectativa de diminuir minha euforia, o que não adiantou muito por que até agora estou tentando me livrar das cenas no meu subconsciente que não me deixa em paz!
  Mais que recomendado!





Sinopse: Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mãos de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram o seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?
Semana Especial Jogos Vorazes

  Bem esse é aquele tipo de livro que todo mundo já leu e amou e você sempre quis ler, mas sempre ficava com medo de achar que era só mais que caiu no gosto popular e que na verdade não tem  nada a oferecer. Fico muito, mas muito feliz mesmo em ter tomado coragem para ler, e ver que Jogos Vorazes é mais, muito mais do que o queridinho do momento e que tem lá seus motivos para estar bobando. Li toda a trilogia em três dias, por que simplesmente quando acabava um, não conseguia me conter e tinha que saber o que acontecia nos próximos livros. Infelizmente li o livro só depois de ver o primeiro filme, então perdi muito da expectativa do livro, por que eu já sabia o que ia acontecer, mas ainda assim, o livro me surpreendeu, e tenho que admitir Suzanne Collins fez um ótimo trabalho!
  Fazia um bom tempo que não lia um desses livros que te abalam que te deixam semanas com os personagens e cenas rodando na sua cabeça.
     A história se passa num futuro (não tão distante assim...), onde a América do Norte é agora Panem, formado por doze distritos, porque já não há mais o distrito treze, e tudo é comandada pela Capital. Katniss mora no distrito doze com sua mãe e sua irmãzinha Prim. Depois da morte de seu pai ela se vê obrigada a sustentar a família, uma vez que sua mãe mergulha numa espécie de depressão avassaladora e sua irmã precisa de sua ajuda, então Katniss desafia todos os dias os limites de seu distrito para caçar na floresta ao lado de seu amigo Gale.
  Na manhã em que a história começa é o dia da Colheita. O dia em que iriam decidir o casal de seu distrito para lutarem nos Jogos Vorazes, uma espécie de Reality Show macabro onde a as pessoas da Capital se divertem vendo todos as pessoas dos distritos se matarem até restar apenas um vivo. O Jogos Vorazes é simplesmente um lembrete da Capital de seu poderio e o que aconteceria se qualquer um dos distritos tentassem uma rebelião assim como fez o distrito 13, agora extinto.
  Assim contra todas as possibilidades Prim é chamada entre os tributos de seu distrito, mas Katniss se voluntaria para ir em seu lugar, e logo depois Peeta Mellark é escolhido dentro os garotos para representar o distrito 12 nos Jogos Vorazes.
    O livro é incrível. Suzanne Collins conseguiu reunir numa história tudo o que eu mais gosto, distopias, romance na medida certa, ação e drama e como não poderia deixar de ser, uma forte critica social e política, que na minha opinião foi a melhor parte. Tive uma certa dificuldade com a narração no inicio, mas o enredo é tao fascinante que nem lembrei mais desse fato depois das duas primeiras páginas.
    Você é logo envolvido pelo contexto, em poucos momentos eu já quero dar uma surra em Snow (aquele velho assassino!), sair destruindo o sistema inteiro e claro me manter viva depois disso! rsrs O livro consegue te deixar extasiado com tanta violência e desumanidade, e claro, não tem como não associar com a realidade em que vivemos. As roupas exageradas, os próprio Jogos, e todo o cenário que se desenvolve em torno da Capital é uma clara referencia ao modo de viver dos países desenvolvidos, e os distritos como o 12, aos países de 3º mundo...
    Mas deixando todo essa politicagem para lá, os personagens são muito bem desenvolvidos. De cara não gostei de Katniss, mas a gente se apega rápido pelo fato de ela narrar a história e mesmo quando discordamos absolutamente das atitudes dela, sabemos que no fundo são necessárias. Haymitch é muito engraçado e obviamente não tem como não rir com Effie! Peeta é um dos personagens que mais me identifiquei e que fique bem claro, não é por causa do triangulo amoroso, mas porque realmente gostei do personagem, do jeito como ele fala em público, convencendo todo mundo com maestria, e seu lado artístico.
   De fato, depois de Harry Potter e de outros clássicos, Jogos Vorazes ganha disparado de todos os outros livros que eu já li.  Quem ainda não leu, estou te intimando a ler urgentemente! VOCÊ PRECISA LER!
 

  Oi! Tudo bem com vocês? Estava morrendo de saudades de postar no blog!
  Antes de tudo queria, de novo, me desculpar, por que com já falei antes estamos passando por uma época de provas (vestibular) e por causa do estudo não está sobrando muito tempo para postar nem comentar nos blogs, mas quando esta temporada passar volta tudo ao normal. Estamos fazendo um esforço descomunal para manter tudo atualizado por aqui, e para estar visitando os blogs mesmo não dando para comentar nos posts...
  Vamos lá tenho dois avisos para fazer:
   1. Não sei quem já notou mas o My Little Wonderland está agora no Facebook e no Twitter, como estamos sem tempo não conseguimos divulgar muito, então quem ainda não tiver curtido ou estiver seguindo a gente e quiser nos dar uma forcinha, ficaríamos muito felizes! A propósito todo post novo e novidades são divulgados lá também, ok?
  2. Mesmo sem muito tempo essa semana vamos fazer uma Semana Especial de Jogos Vorazes, com algumas TAGs, resenhas dos livros e claro do filme Em Chamas, que já assistimos e estamos loucas para contar tudinho para vocês!
 Bem era só isso, queria agradecer as visitas de todos, e pelos nossos 140 seguidores \o/, vocês são muitos importantes para construção desse blog, amamos muito vocês!
  Beijos!

Sinopse: Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, na Itália, mas desde os 3 anos foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose, que as adotou depois de seus pais morrerem num acidente de carro. Passados mais de 20 anos, a morte de Rose transforma completamente a vida de Julie. Enquanto sua irmã herda a casa da tia, para ela restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar, muito antigo e misterioso. Mesmo acreditando que sua busca será infrutífera, Julie parte para Siena.  Seus temores se confirmam ao ver que tudo o que sua mãe deixou foram papéis velhos - um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. Mas logo ela descobre que a caça ao tesouro está apenas começando.

   Julieta sempre me chamou das prateleiras.Sentia, não me pergunte porque, que esse livro estaria na minha coleção,e seria daqueles inseparáveis que leria a todo momento e a qualquer hora. Por puro preconceito demorei a compra-lo, afinal mais um romancizinho tipo Romeu e Julieta moderno não parecia muito promissor, mas depois de tanto tempo não resisti.
   Ao começar a ler o primeiro pensamento que eu tive foi : "Meu Deus!Fiz uma escolha errada" Não sei porque pensei nisso talvez pela certa expectativa que nutri do livro.Mas Julieta me surpreendeu e se mostrou ser tão bom quanto eu pressentia. Não era o que eu esperava e isso é bom, porque eu esperava um romance piegas que de algum modo conseguiria me conquistar, mas me deparei com uma trama cativante, com mistério,suspense e um bom romance, tudo na medida e sem exageros o que na verdade me fez amar mais esse livro.
  Bem, a história tem inicio quando a tia -avó de Julie morre e lhe deixa de herança uma carta. Estranhamente a carta conta que o verdadeiro nome de Julie é Giulietta Tolomei e que sua falecida mãe havia descoberto um antigo tesouro de família e que aparentemente se encontra em Siena. Imediatamente ela parte para Itália na esperança de reaver a herança da mãe. Para sua surpresa o tal tesouro na passa de papéis  sem valor algum. No entanto, coisas estranhas começam a acontecer e segredos a se revelar à medida que ela lê esses papeis. Julie  descobre que sua família tem uma antiga rivalidade com os Salimbeni, e começa a suspeitar que ela pode ser descendente  da Julieta de Shekespeare. E depois de ser perseguida tudo a faz acreditar que ao que parece a rivalidade entre os Tolomei e os Salimbeni não foi esquecida mas continua a existir depois de séculos. A cada passo da verdade a coloca em perigo real. A história começa se repetir e ela não sabe em que confiar.
       Como eu falei no início, a história não me encantou muito nos primeiros capítulos. Parece-me lenta, nada de interessante as cenas e acontecimentos não pareciam falar muito. Então a história começa a ganhar força e assim de uma hora para outra estamos totalmente imersos num mundo de enigmas e maldições.
    Os personagens são ótimos mesmo que as vezes a própria Julie me tire do sério, o que acredito deixa a personagem mais real e te faz sentir o desespero e a dúvida dela mais de perto em alguns momentos. A irmã dela, Janice me deu muita raiva, mas na verdade ele muito engraçada e é responsável pela maioria das risadas,assim como Eva Maria, uma mulher extravagante e primeira amiga de Julie em Siena. E é claro não  ia deixar de falar de Alessandro, que Julie detesta de cara enquanto eu me apaixonei na primeira cena. Misterioso, bonito e cheio de ironia ele o tipo de personagem que não consigo tirar da cabeça durante dias.
    Uma coisa que amei muito nesse livro foi como a autora consegui fazer um misto entre passado e presente, foi incrível como ela consegui interligar ambos dando mais profundidade a história e nos fazendo viajar entre Siena antiga e moderna e nos revelar os mistérios que Julie tentava descifrar. Muito bom.
     Tem um comentário no verso do livro do Publishe's Review em que sugere uma certa comparação de Anne Fortier a Dan Brown, por mais que os cenários relembrem o estilo de Brown, acho que não posso comparar o livro de forma algum a O Código Da Vinci, na minha sincera opinião nada se parecem e isso não é porque admiro muito a escrita dele, mas por achar que ainda falta muito para Anne se comparar a Brown. De qualquer modo, Julieta é um livro mais do recomendado, um dos melhores livros de romance+mistério+ação que já li!