Olá, queridos leitores! Só passei aqui no blog para dar um aviso rapidinho. Como vocês bem sabem, andamos meio lentas aqui no blog, demorando um pouco para postar e para comentar no blog de vocês, isso tudo porque ainda estamos tentando nos adaptar com a correria da faculdade, mas como já dito, não pretendemos de modo nenhum abrir mão do blog. Infelizmente aconteceu um probleminha e vamos ter que ficar uma ou duas semanas, não sei, sem poder fazer nada.
  Mas calma! O problema é que a internet daqui de casa está muito ruim, na verdade não está nem funcionando (estou nesse momento escrevendo o post na faculdade...). Enfim, não sei quando vamos conseguir resolver, se vamos ter que contratar outros serviços... Então por enquanto, não vamos poder estar fazendo muito. Nesse meio tempo, a gente vai TENTAR postar algumas coisas daqui da faculdade mesmo, mas não é garantia.
  Esperamos voltar em breve!


 

  Finalmente... o primeiro sorteio do blog! Bem gente, eu já tinha falado numa postagem um pouco antiga que estávamos planejando um sorteio e cá está ele. Será sorteado  um exemplar do livro "Os Segredos de Landara" da nossa autora parceira Bruna Camporezi, acompanhado de marcadores, todos autografados. Gostaram? Então vamos ver as regrinhas?


REGRAS

Ter endereço de entrega no Brasil;
Seguir o blog pelo GFC;
Deixar e-mail para contato;
Responder o formulário.






  
O vencedor terá uma semana para responder o e-mail, senão será realizado um novo sorteio, ok?
Agora é só preencher o formulário e torcer! Lembrando que as duas primeiras opções são obrigatórias, mas as demais somam pontos e te dão mais chances de ganhar (;


a Rafflecopter giveaway

Boa sorte!

     JAMES DASHNER CHEGA AO BRASIL PARA DIVULGAR “A DOUTRINA DA MORTE”, SUA NOVA TRILOGIA

  O escritor americano James Dashner, autor da série best-seller internacional Maze Runner – cujo primeiro filme será lançado no país em setembro – virá ao Brasil em maio para lançar sua nova trilogia, “A doutrina da morte”. O primeiro volume, “O jogo infinito”, tem lançamento marcado para o dia 13 de maio, às 18h30, na Livraria Cultura do conjunto nacional, e contará com sessão de autógrafos com Dashner. Na ocasião, a editora distribuirá 50 brindes dos livros “Maze Runner” e “O Jogo Infinito” para as 50 primeiras pessoas que compareçam ao evento vestidos como Clareanos – vestimenta do Maze Runner – e mais 50 brindes do Maze Runner para os primeiros 50 que chegarem sem fantasia. Além da nova saga, a V&R Editoras preparou também um box especial da série Maze Runner, com todos os volumes. Confira abaixo entrevista do autor:
Como se sente por ter um livro seu adaptado para filme? O que espera do projeto?
- É com certeza a coisa mais excitante que aconteceu em minha carreira até agora. Sempre fui muito fã de filmes, e ter um baseado em um livro que eu escrevi é simplesmente indescritível. Surreal. Incrível. Uma experiência que muda a sua vida. Eu tinha expectativas muito altas, e posso dizer com toda a honestidade que a 20th Century Fox ultrapassou todas elas. As pessoas vão amar o filme.

Qual sua opinião sobre adaptações cinematográficas de livros?
- Eu simplesmente amo quando livros são adaptados para o cinema. Algumas adaptações são ótimas, algumas são medianas e algumas são horríveis, mas acho ótimo quando tentam. Um bom filme se resume a personagens marcantes e uma boa história, e que fonte melhor para achar isso que em um livro incrível?

Qual é, na sua opinião, o maior desafio de se adaptar um livro para filme?
- O maior é se manter fiel ao espírito do livro e agradar os fãs sem ser muito literal na adaptação. Algumas coisas que funcionam em livros simplesmente não funcionam em filmes. Algumas mudanças devem ocorrer para torná-lo autêntico no cinema. Eu acredito que meus leitores ficarão extremamente satisfeitos com o filme Maze Runner – correr ou morrer.

Quais suas adaptações favoritas?
- Sem a menor dúvida a minha favorita é a trilogia do Senhor dos Anéis. É simplesmente perfeito, e um exemplo fantástico de como se manter fiel aos livros sem ser muito literal. Também acho que os filmes da série Harry Potter foram muito bem feitos, melhorando a cada filme.

Como surgiu a ideia da série Maze Runner? Qual foi o maior desafio durante a produção dos livros?
 - A série “Maze Runner” foi inspirada por uma série de coisas que amo. “O senhor das moscas”, a série de TV “Lost”, “Ender’s game – o jogo do exterminador”. Além disso, eu amo histórias pós-apocalípticas. Isso tudo se fundiu em uma série de idéias legais na minha cabeça. O meu maior desafio foi desvendar o mistério lentamente, sem deixar meus leitores muito frustrados para continuar lendo.

O que os fãs podem esperar do quinto volume da série? Qual a sua expectativa?
 - Desde o começo, disse ao meu editor que algum dia gostaria de escrever um prólogo. Quando esse dia chegou, surpreendi a mim mesmo ao escrever uma história que se passou muito antes do que havia imaginado, usando personagens novos. Sempre quis, no fundo, escrever a história de Thomas e Teresa e como todos os acontecimentos levaram ao labirinto. E eu finalmente fiz isso.

O que você pretende para o futuro da série? Até que volume pensa em ir?
- Tenho quase certeza de que este é o último livro da série, mas nunca diga nunca!

Este ano será lançado no Brasil o primeiro volume da série “A doutrina da mortalidade”, o livro “O jogo infinito”. O que os fãs podem esperar da nova série?
- Os leitores podem esperar por muitas reviravoltas, surpresas e emoção.

Como surgiu a ideia da série? O que pretende para o seu futuro?
- Quando comecei a pensar na nova série, quis que fosse completamente diferente de “Maze Runner”, mas que fosse igualmente atrativo para o mesmo público. Inspirado pelos filmes “Matrix” e “A Origem”, segui pelos caminhos da realidade virtual, da inteligência artificial e da psicologia maluca da mente humana. Estou muito orgulhoso do resultado. No momento ela está planejada como uma trilogia, mais bem definida que qualquer outra coisa que eu já tenha feito.

Livros como 1984, de george orwell, e Admirável mundo novo, de Aldous Huxley, são ficções distópicas que tecem diversas críticas sociais e políticas. Você acredita que a ficção tem esse papel? Você se preocupa em fazer esse tipo de crítica por meio de seus livros?
- Quando escrevo, meu primeiro objetivo é o entretenimento. Sempre. Porém também faço questão que a trama e os personagens sejam genuínos, reais. Por conta disso, temas, morais e comentários sobre a sociedade automaticamente acham seu lugar nos livros. E realmente amo quando meus livros estimulam os jovens leitores a pensar sobre o mundo e a ajuda-los a perceber que nem tudo é preto no branco. Contanto que eles se entretenham enquanto o façam, eu fico muito feliz!

No livro, você trata, entre outros temas, de pessoas que “viciam-se” em um mundo virtual, passando mais tempo nesse universo de fantasia que no mundo real. É possível fazer um paralelo – em menor escala - com o efeito que as redes sociais e os jogos online exercem sobre as pessoas atualmente? Você pensou em algum paralelo com a realidade?
- Com toda certeza sim! Eu acredito que “O jogo infinito” faz uma série de paralelos com os dias atuais, assim como uma série de alertas. Com isso, não quero dizer de maneira alguma que as mídias sociais, os jogos, a internet, ou qualquer coisa do gênero, sejam ruins. Porque não são, nem um pouco. Mas, como com qualquer coisa, equilíbrio e moderação são essenciais.

Quais são suas influências principais?

- Eu me inspiro com qualquer coisa, com tudo que minha mente já tenha consumido. Livros, filmes, séries de TV, peças de teatro, as pessoas que conheci e as experiências pelas quais passei. Tudo isso se combina dentro da minha cabeça, formando uma sopa de idéias, à qual estou sempre tomando e, por vezes, devorando. Quando se trata de pesquisar sobre minhas idéias malucas, o Google é meu melhor amigo!



  E aí, gostaram da entrevista? James Dasnher vai estar essa semana, dia 13 na Livraria Cultura para dar autógrafos e divulgar sua nova série. Infelizmente não vou poder ir, porque morar em Pernambuco tem suas desvantagens, não acham? Mas estamos super animadas com esta nova série, que se for na mesma altura de Maze Runner, podemos esperar mais um grande sucesso! Se vocês estão tão curiosos quanto eu sobre a nova obra, então dá uma olhadinha nessa sinopse de O Jogo Infinito:

V&R Editora lança “O jogo infinito”, primeiro volume da nova trilogia de James Dashner

Novo livro do autor de Maze Runner, best-seller do New York Times e sucesso internacional em vários idiomas, chega às livrarias brasileiras



FICHA TÉCNICA:
Título: A doutrina da morte – O jogo infinito
Autor: James Dashner
Formato: 14 x 21 cm
Nº de Páginas: 298
Capa: Brochura
ISBN: 978-85-7683-689-6
Preço: R$ 39,90
       

A V&R Editora lança, em maio, o primeiro volume da trilogia A doutrina da morte, com o livro O Jogo Infinito, escrito por James Dashner – autor da série best-seller Maze Runner, cujo primeiro filme estreia em setembro no Brasil pela Fox. O autor virá ao país para o lançamento e fará sessão de autógrafos no dia 13, às 18h30, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Na ocasião, a editora distribuirá 50 brindes dos livros Maze Runner e O Jogo Infinito para as 50 primeiras pessoas que compareçam ao evento vestidos como Clareanos – vestimenta do Maze Runner – e mais 50 brindes do Maze Runner para os primeiros 50 que chegarem sem fantasia.

A publicação narra a história de Michael, um jogador que passa mais tempo na VirtNet do que no mundo real. O garoto é um dos melhores hackers do mundo, e suas habilidades são extremamente valiosas. A VirtNet é um sistema que oferece uma imersão total do corpo e da mente das pessoas em uma realidade virtual, e é extremamente viciante. Qualquer um com dinheiro o suficiente pode experimentar mundos fantásticos, vivenciar sem medo situações que ofereçam risco de morte na vida real, ou simplesmente se encontrar com seus Virt-amigos para se divertir. Quanto maior sua habilidade como hacker, maior a diversão. Afinal, segundo Michael, por que se importar em seguir as regras se a maioria delas é estúpida, de qualquer forma?

Porém, algumas regras têm um motivo para existir. Algumas tecnologias são muito perigosas para se brincar, e um jogador está cruzando limites nunca antes desafiados: ele está mantendo outros jogadores reféns dentro da VirtNet, causando resultados devastadores. Todas as pessoas por ele presas tiveram morte cerebral declarada, e seus motivos permanecem um mistério.

O governo sabe que para capturar um hacker, é necessário um outro hacker ainda melhor, e vêm observando Michael e suas habilidades há algum tempo. Eles querem e precisam dele em sua equipe, mas os riscos são enormes. Se aceitar o desafio, o garoto terá que desaparecer dos radares da VirtNet, percorrendo becos e cantos escondidos por onde ele nunca andou antes, e no meio desse caminho ele pode se deparar com  inimigos muito poderosos. Tudo isso aliado à possibilidade de nunca mais saber o que é realmente real.


  E para que não conhece a série Maze Runner,ou para quem já conhece e é super fã como eu, a V e R está lançando o box como todos os livros. Olha só que lindo! Vi essa semana no facebook e surtei!

V&R EDITORAS LANÇA BOX DA SAGA MAZE RUNNER

Saga mais emocionante dos últimos tempos ganha box com todos os volumes em edição especial e pôster do filme Maze Runner – Correr ou Morrer

 
 
tulo: Box Maze Runner
Autor: James Dashner
EAN: 0040232858970
Edição/ano: 1 ed. /2014
Gênero: Romance
Público-alvo: jovens e adultos
Formato: 13,5 x 10,5 x 21 cm
Preço: R$ 149,90









   A V&R Editoras lança, em maio, o Box Maze Runner, com todos os cinco livros lançados no país em acabamento especial e um pôster oficial do filme Maze Runner – Correr ou Morrer – adaptação para cinema do primeiro volume da série, que chega ao país em setembro pela Fox Filmes.

Esta edição especial conta com os cinco volumes da coleção: Maze Runner – Correr ou Morrer, Maze Runner – Prova de Fogo, Maze Runner – A Cura Mortal, Maze Runner – Ordem de Extermínio, e Maze Runner – Arquivos.

A saga conta a história de Thomas, que é enviado, junto a outros jovens, sem memória para a Clareira, um espaço aberto cercado por um labirinto gigantesco. Thomas não sabe como ou por que foi parar ali. Os atuais clareanos não sabem muito do lugar. A única certeza é que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham.  




  Já havia um certo tempo em que pensava em fazer esse post. Sou muito fã de musicais, sei que não é todo mundo que gosta, mas sou simplesmente fascinada pelo gênero. Lembrando que reuni aqui segundo meu gosto e também os que já assisti, então filmes com "Cantando na Chuva", "Across The Universe", "O Show Deve Continuar (All That Jazz)" ou "My Fair Lady", não entraram na minha lista por que ainda não consegui assistir, e sei que amaria se tivesse assistido, mas mesmo não estando na listinha com certeza marcaram os musicais do cinema.

1. Fantasma da Ópera (ThePhantom Of The Opera, 2004)
  Assisti o Fantasma da Ópera pela primeira vez só pela curiosidade, já conhecia o título mais nunca tinha tentando assistir e hoje é um dos meus musicais preferidos. Obviamente muito pessoas não gostam por que é ópera e música o tempo todo, mas fiquei encantada pela cena em que Emmy Rossum cantando Think Of Me. 

2. Moulin Rouge: Amor em vermelho, 2001
  Moulin Rouge é um musical simplesmente lindo e com o cenário exageradamente deslumbrante. Não é difícil gostar desse filme, há uma variedade de músicas até conhecidas do público, inclusive de Elton John. E não tem jeito de não se encantar como sorriso de Ewan Macgregor e não se admirar com a fantástica Nicole Kidman.





3. Sweeney Todd, 2007
   Sou até meio suspeita para falar desse porque realmente amo os trabalhos de Burton e Depp juntos, a mistura de terror, suspense e musical  deu um toque diferenciado ao filme, que rendeu a John Deep o globo de ouro de melhor ator.




4. A noviça Rebelde
   Só consegui assistir uma vez, mas deu pra entender por que o filme é tão bem lembrado. Separei esse vídeo da música "Dó, Ré, Mi", que foi uma das músicas que mais grudaram na minha cabeça! rs


5. Grease: Nos tempos da brilhantina
 Foi outro filme que assisti por curiosidade e me apaixonei. Quando os personagens começam a cantar Summer Nights dá um sensação de nostalgia incrível. Um filme muito bom de assistir.




6. Os Miseráveis, 2012
.
  Já tinha lido o livro faz um tempão, mas quando vi o filme consegui sentir exatamente o que li no livro. Vi algumas críticas negativas principalmente por causa dos poucos diálogos, são quase três horas de músicas sem quase nenhuma fala. Mesmo sendo um pouco cansativo, admito, o filme é todo o lindo, desde o que se diz a parte musical como em roteiro e cenografia. Um show!




7. Mary Poppins, 1964
  Já faz um bom tempo que não assisto ao filme, ainda assim não teria como deixá-lo de fora. Mary Poppins virou um clássico musical infantil, mas que até adulto ama! Faz até pouco tempo que estreou um filme que conta a história por trás do bastidores chamado Walt nos Bastidores de Mary Poppins (Saving Mr. Banks), que deve ser fantástico, mas que não consegui assistir...




8. O Mágico de Oz, 1939
 Esse é um daqueles filme que marcam gerações, e que mesmo com um adaptação nunca se alcançaria um filme tão belíssimo. A cena de Dorothy cantando Somewhere Over The Rainbow é inesquecível.  Lembrando que este ano o Oscar homenageou o filme pelos seus 80 anos!




9. Dirty Dancing
 Não tenho muitas palavras para esse filme, quando escuto a introdução de Time Of My Life não consigo nem mais respirar... rsrsrs. Para quem já acompanha o blog há um tempinho deve lembra que inclui o filme em outro post (Trilhas Sonoras que Marcaram o Cinema), então dá para imaginar o quanto eu amo esse filme!

10. HairSpray
 Sempre achei que o filme fosse ser bem estranho, achava as coisas meio exageradas, sei lá, não me atraía muito, mas depois que eu assisti achei lindo!



   Existe mais um montão de filme que gostaria de ter colocado aqui que amo muito, mas aí o post ficaria enorme, mas se fosse TOP 11 não poderia deixar de colocar High School Musical, tipo quanto eu falo isso as pessoas costumam achar estranho, mas realmente gosto do filme. Rei Leão, A Bela e a Fera, A Fantástica Fábrica de Chocolate, Chicago, Cabaret, Amor Sublime Amor (West Side History), Billy Eliot, Flashdance, Os Embalos de Sábado à Noite, Fama, Footloose (gostei muito das duas versões).... São todos filme incríveis.
   E aí vocês tem algum musical preferido? Comenta aí!
   Beijos!