Sinopse: Claudia Westbrook é impulsiva e passional, e está fugindo do marido: um violento e enigmático mafioso. Ela planeja um recomeço impossível, porém esperançoso na cidade pequena e de personalidade própria, New Haven, onde invade a história dos três irmãos Woodson; Patrick, James e Johnny. Deciframos parte dos enigmas apresentados através do diário da falecida matriarca da família, Beth Walker, uma poderosa mulher cujos erros lançaram sombras implacáveis sobre seus descendentes.
Charlie Walsh é um jovem que carrega um único e sangrento segredo, que alimenta sua sede de vingança e o leva a infiltrar a família Mafiosa Conicci. Suas lealdades são abaladas quando percebe que pertence ao mundo que despreza e ama seu pai, o homem que jurou destruir. Quando seu caminho cruza o da ingênua esposa de Tony, os dados estão lançados.

Livro cedido por meio de book-tour para resenha.



  Começo minha resenha dizendo que nunca li um livro como Dissolução. Ele é diferente de qualquer livro que já tenha lido e desconfio que de qualquer outro livro por aí, mesmo até daqueles que provavelmente nunca vou ler. Pode até parecer meio pretensioso de minha parte dizer isso, mas acredito que esta seja mesmo a sensação daqueles que terminam de ler a obra de Cláudia Lemes, que ele é único. Claro que toda obra é única, mas talvez esta tenha um algo a mais. 

O livro já começa nos tirando o fôlego com uma primeira cena bem construída, de uma narrativa tensa, e com personagens tão reais, mas tão reais, que logo você já se sente envolvido numa grande trama, e depois dessa cena, você PRECISA saber o fim. Simples assim. Não vou contar a cena para que, caso venham a ler algum dia, possam sentir o que também eu senti quando li.

 Dissolução é narrado em terceira pessoa e é divido em três partes: O Livro de Cláudia ou O Livro da Juventude, O Livro de Charlie ou O Livro da Vingança e O Diário de Beth, que aparece entre os outros dois livros como flash-backs do passado da mãe dos Woodsons.

O primeiro livro tem-se início com a chegada de Cláudia a New Haven, uma pequena cidade no Texas. Acompanhada de sua amiga Mia, Cláudia espera que os novos ares a faça esquecer dos horrores de sua antiga vida e principalmente de seu marido Tony, um mafioso que acabara de ser preso dando-lhe a possibilidade de recomeçar a vida. 
 
Na primeira noite em New Haven, Cláudia e Mia depois de alguns imprevistos são acolhidas na casa dos Woodsons onde conhecem os irmãos James, Patrick e Johnny. A partir daí, é lógico, nada seria tão fácil quando ela tinha imaginado. Seu passado ainda a atormenta e como se não bastasse as intrigas em New Haven se tornam constantes quando Cláudia e Patrick iniciam um relacionamento e ela passa a despertar também o desejo do outro irmão, James, que é casado.
 
O livro de Charlie é centrado na busca  de Charlie Retorini por vingança contra Tony, o líder da máfia italiana, seu pai e também ex-marido de Cláudia. Charlie se infiltra na máfia a fim de conseguir a confiança de Tony, mas então toda sua raiva passa a se tornar verdadeira admiração pelo chefe italiano...

  No diário de Beth, como já mencionado, relata os acontecimentos da vida de Beth entre 1969 e 1997 e vai nos mostrar a origem da maldição da família Woodsons.  Acho que essa é a parte do livro que mais tem traições e intrigas.

 De forma bem geral livro é fantástico. Já falei da humanidade dos personagens e voltou a repetir por que essa é sem dúvida a característica mais marcantes do livro. Não existe alguém certo ou errado, bom ou mal. Mas o que todo mundo conclui ao final do livro é que Cláudia (a autora, não a personagem) não tem um pingo de compaixão pelos personagens, nunca vi tanta gente sofrendo tanto em um livro só!
 
  Dissolução é o primeiro livro da trilogia Os Woodsons, então preparem os corações que as intrigas, segredos e mistérios estão apenas começando. Ainda tem mais tensão, mais mentira, mais violência, mais morte... Porque é somente isso que podemos esperar de um livro tão recheado. Não é um livro de romance, de ação ou suspense, é tudo isso junto e muito mais, e a grande maestria da Claúdia foi fazer isso sem ficar cansativo ou chato,  de tornar cada capitulo uma expectativa para o próximo.



                               


Comente com o Facebook:

Um Comentário

  1. Que lindo o blog de vocês! Fiquei com muita vontade de ler o livro, e um medinho também, já que tem tanto sangue e violência. Mas vou dar uma chance pra Cláudia! haha

    http://julietices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir