Titulo: Redenção - Livro um: Legionella
Autor: M.A Costa
Editora: Livros Ilimitados
Ano: 2014
Páginas: 270
Onde comprar: Saraiva | Site do Livro

Livro gentilmente cedido pelo autor para resenha.



Legionella - Caos, ódio e morte voltam a bater à porta da humanidade. No século XXVI, um grupo racista desenvolve uma super bactéria que mata seletivamente. Caberá a Peter Brose, político jovem, influente e bem intencionado, o desafio de salvar a humanidade de sua autodestruição. Entretanto, sua experiência de vida não o preparou para os fatos deploráveis que se seguirão.   Legionella, primeiro livro da série Redenção, dá o pontapé inicial nesta trilogia de ficção científica com muita ação, suspense e imaginação. Ao mesmo que o mundo idealizado pelo autor tem a plausibilidade como principal característica, os personagens que nele habitam são únicos, e os caminhos que a obra segue são marcados pelo inesperado.   Além de entreter, a obra de M.A. Costa leva o leitor a refletir sobre a essência humana e os caminhos que a humanidade insiste em seguir, apesar de sua privilegiada capacidade de evolução como espécie e de cada um de nós como indivíduo. 




  Não esperava nada menos de um escritor comparado a Asimov. Recentemente tenho buscado ler alguns livros clássicos, afinal acho que essa deve ser um evolução natural na vida de um leitor, de aniversário pedi somente livros nessa categoria e tive a sorte de ter ganhado um de Asimov. Por muito motivos ainda não terminei de ler , mas posso disser que M.A Costa conseguiu com maestria fazer jus a sua alcunha de "Asimov brasileiro".

  Redenção vai nos levar até um futuro, 2030, onde os humanos vivem por 200 anos, onde já não há divisões de países; as doenças foram erradicadas e a criminalidade combatida. Basicamente é aquele futuro utópico que todos esperamos viver um dia. Nesse cenário é que conhecemos Peter Brose, que tem 127 anos e está na sua terceira vida. (No mundo de Redenção as pessoas podem ter até 4 vidas, que costumam ser independentes umas das outras, resultado direto do aumento dos anos de vida. É comum  depois de um certo tempo, as pessoas casarem novamente e aprenderem outras profissões, recomeçando "tudo" de novo.)

  O livro começa bem lento, contando a infância de Peter no Arkansas, até seu casamento e graduação na Universidade do Brasil em Investigação e Psicologia Digital. A história de fato dar-se inicio quando sua esposa, Mirtes que é PhD em virologia e genética, recebe uma ligação pedindo sua contribuição num caso que estava deixando todos muito preocupados. Um vírus, chamado Legionella estava matando milhares de pessoas seletivamente, ou seja ele escolhia quem ia matar.

     "Estamos lutando contra uma bactéria altamente mortal. Mata em menos de 24 horas. São centenas de mortos todos os dias."
 
   Mas ao contrário do que alguns pensam o vírus não foi algo natural, mas planejado por um grupo de geneticistas puristas, por esse motivo Peter também é "recrutado" para investigar os rastros dessas pessoas que se intitulam PPP.

 
  "Não há miscigenação.
A Terra está exaurindo.
Viva a limpeza genética.
Assinado: PPP."

      O livro de forma geral é ótimo, com uma narração impecável e um trama bem amarrada. Apesar disso tive algumas problemas com ele, mas como vocês podem ver pela nota não alterou em nada a qualidade do livro ou minha opinião sobre ele.

  Como mencionei o início é bem lento, e realmente tive dificuldades para me apegar ao livro rapidamente, mesmo a proposta sendo interessantíssima. Redenção é como um diário/relato da vida de Peter, então também há poucos diálogos e com exceção de Peter, não temos um desenvolvimento mais profundo dos personagens.

  Mas claro, além do fato de o livro ser muito bom, tenho ainda algumas coisas que a-m-e-i. Primeiro, foi muito legal poder ver minha cidade, Recife, sendo representada no livro \o/. Segundo, as referências a outras obras e filmes (Star Trek, Huckleberry Finn...). Terceiro, a criatividade dos objetos futurísticos, fiquei imaginando com seria legal dispor de alguma dessas parafernálias atualmente.

  Enfim livro mais que recomendado!


Book Trailer






obs.: Para quem quiser conferir fizemos a resenha de um conto do M.A Costa falando da Origem do Metrovinos, vejam aqui. Recentemente ele lançou outro -ebook  Fim da Guerra, que também faz parte da série Redenção, vocês podem conferir na Amazon.




Titulo: Vingança Mortal
Autor: Raquel Machado
Editora: Independente
Ano: 2014
Páginas: 120



Sinopse:Vingança Mortal - Ao receber uma ligação sobre a morte de sua melhor amiga, Brenda volta a sua cidade natal, Lageado Grande. Lá ela vai ao velório de Nicole, onde encontra seu rosto marcado por facas. Uma dúvida surge: será que realmente foi um acidente como todos falam?
  Ao voltar para casa algumas pistas aparecem, e Brenda fica obstinada a investigar a morte de Nicole. Ela decide então voltar as suas raízes. Porém, o tempo parece ter mudado muitas coisas, inclusive as pessoas que ela imaginava conhecer.
   Envolvida em uma rede de intrigas, dinheiro, drogas e traição, ela se vê prestes a montar um quebra-cabeça, onde cada peça parece se encaixar com extrema exatidão. E a solução para esse mistério, pode revelar um segredo escondido há muito tempo.





  Escrever essa resenha é no mínimo um pouco conflitante. O que escrever de um livro que tinha tudo para ser tão incrível, mas que só por um detalhezinho não conseguiu? Admito que ainda estou um pouco confusa sobre o que dizer de Vingança Mortal, porque foi um livro que me fez ama-lo, mas que inevitavelmente não posso dar mais que três estrelas.

 Vingança Mortal nos conta a história de Brenda, uma mulher bem sucedida e casada com seu grande amor do Ensino Médio, Alan. Apesar de passar por uma pequena crise no casamento a vida dela era boa. Brenda e Alan, como a maioria de nós, tinha aquele conjunto inseparável de amigos durante o colegial, eles eram: Eleanor e Ricardo, Nicole e Christian, Alice e Luís. Mas com o casamento de Brenda e a mudança para Caxias do Sul a amizade ficou apenas nas suas lembranças.

   Num dia chuvoso e frio Brenda recebe uma ligação que a deixa chocada: Sua melhor amiga, Nicole, estava morta, o carro dela havia sido encontrada pendurado em algumas árvores.Triste e abalada Brenda dirige até Lageado Grande para o enterro.

  Um véu preto cobria seu rosto, mas permitia ver as marcas do acidente, e quando cheguei mais perto percebi que elas eram profundas e pareciam ter sido feitas por facas. De repente passou uma ideia pela minha cabeça: e se não foi apenas um acidente?

  Curiosa sobre o que deveria ter causado o acidente, Brenda decide ela mesma investigar o ocorrido e acaba descobrindo que o tempo era capaz de mudar as pessoas, mesmo aquelas que ela amava muito, seus amigos simplesmente não eram mais os mesmos que conhecera um dia. À medida que investiga mais ela vai descobrindo suspeitos e as coisas pioram quando até seu marido passa a fazer parte da lista. Será que Alan seria mesmo capaz de matar sua melhor amiga?
 
   O enredo do livro em si é muito bom. A história construída pela Raquel consegue prender qualquer um na teia de mentiras e segredos de Vingança Mortal, a narração é gostosa e nos deixa bem a vontade enquanto mergulhamos no mistério.

  Mas eu não poderia deixar de falar de uma coisa que me incomodou muito na hora da leitura: o tamanho do livro. Sei que às vezes não tem muito como controlar, mas isso acabou deixando todos os acontecimentos rápidos demais e em algumas cenas, por exemplo, mais tensas,  perderam um pouco da intensidade que era necessária no momento. Por ser um livro bem curto acabou gerando outro probleminha, houve pouco espaço para desenvolver os personagens. A maioria das cenas era de investigação, ou seja, a não ser a protagonista que narra a história, todos os outros personagens ficaram mal desenvolvidos.

   Apesar disso gostaria que vocês não desanimassem da leitura. Vingança Mortal é um livro muito bom que eu particularmente curti muito, só destaquei esse pontos porque mesmo eu gostando do livro não poderia deixar de ser imparcial.